ISCSP condedorado pela Marinha e pela SGL na Sessão Solene de Abertura do Ano Letivo 2016-2017

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail

No dia 19 de janeiro de 2017, a comunidade académica do ISCSP-Ulisboa reuniu-se para encerrar as comemorações dos 110 Anos do Instituto na Sessão de Abertura do Ano Letivo 2016-2017. O momento foi também solene e de reconhecimento com o ISCSP-ULisboa a ser condecorado pela Marinha Portuguesa e pela Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL). Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, presidiu à cerimónia que contou com a presença e intervenção de António Cruz Serra, Reitor da Ulisboa; Manuel Meirinho, Presidente do ISCSP.  

 

Na sua intervenção, Manuel Meirinho falou da ligação do Instituto à Marinha e à SGL, destacando a gratidão que o ISCSP reconhece às instituições pelas quais foi condecorado. Enquanto relembrava os principais marcos dos 110 anos de história do ISCSP, o Presidente do Instituto recordou também que "perante contextos muito adversos nunca tivemos medo nem nos remetemos à mera lamentação. Escolhemos sempre encarar os desafios de frente, vê-los como oportunidades e nunca esquecermos as traves mestras que fazem as instituições". Para o futuro da Escola, Manuel Meirinho refere "a urgente necessidade de reforçar e valorizar o corpo docente e discente e a modernização orientada para a qualidade de todos os serviços que prestamos" como os desafios exigentes a alcançar, sem esquecer o desafio com o qual nos comprometemos há 110 anos: Valorizar Pessoas. António da Cruz Serra, fez um balanço positivo do percurso da Universidade de Lisboa, através da comparação entre aquilo que eram os projetos iniciais e o que a ULisboa conseguiu alcançar. No seu discurso, o Reitor da ULisboa lembrou os principais objetivos para o futuro de alunos, docentes, colaboradores e parceiros da Universidade.

 

O ISCSP recebeu a Medalha Naval Vasco da Gama da Marinha Portuguesa pelo facto de a Escola ter sido criada pelo Ministério da Marinha e do Ultramar em 1906, e pelos altos serviços prestados ao país no âmbito do ensino e da investigação. O Almirante António Silva Ribeiro, Chefe Maior da Armada e docente do Instituto, impôs a condecoração acompanhado pelo Almirante Luís Macieira Fragoso, ex-Chefe de Estado Maior da Armada e de Adriano Moreira, Professor Emérito da ULisboa. No discurso que proferiu, o Almirante António Silva Ribeiro destacou que "a ligação entre o ISCSP e a Marinha é evidente na simbologia da nossa Escola", elogiando a "centenária e sempre coesa relação sedimentada por ilustres professores e militares que souberam dignificar a História e valorizar as duas instituições cruzando, de forma excecionalmente frutificante, o melhor das respetivas matrizes identitárias e culturais".

 

A Medalha de Honra da Sociedade de Geografia de Lisboa foi atribuída ao ISCSP por Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, na condição de Presidente de Honra da SGL, e por Aires de Barros, Presidente da SGL. A condecoração distingue o elevado contributo que o Instituto tem dado no ensino, investigação e formação de excelência nas mais diversas áreas das ciências sociais e políticas ao longo dos seus 110 anos e, nas palavras do Presidente da República, é "uma forma de justiça poética". Marcelo Rebelo de Sousa referiu que tanto o ISCSP como a SGL "foram respostas a uma necessidade de conhecer, preservar, formar e administrar". "Portugal mudou, o regime político mudou, a ciência mudou mas este instituto manteve-se pertinente e atuante, servindo a comunidade, ontem como hoje", disse. No seu discurso, elogiou ainda o papel do ISCSP, "um dos arautos da mudança do Ensino Superior e uma das bases da formação da classe política, administrativa, académica e empresarial", que soube renovar-se. Marcelo Rebelo de Sousa associou-se, enquanto Comandante Supremo das Forças Armadas, à homenagem da Marinha ao Instituto. Nas palavras do Presidente da República "onde está a Armada, aí se encontra Portugal e em nome da nossa Pátria comum agradeço também e reiteradamente o serviço desta casa à nossa armada, à sua formação, ao seu papel essencial na nossa história contemporânea. A Armada não esquece. Portugal e os portugueses não esquecerão jamais", terminou.   

 

A Magna Tuna Apocaliscspiana e o Quinteto Clássico de Sopros da Banda da Armada protagonizaram os momentos musicais da sessão.

 

Veja mais momentos da sessão na página oficial do ISCSP no Facebook.

Assista ao vídeo "1 Ano, 110 Histórias | 2016, Ano em Revista".

sessao solene 1

 

sessao solene 2017 3

24

Novembro