Saltar para o conteúdo principal

Avaliação

REGRAS DE AVALIAÇÃO – CURSOS DE II CICLO

AVALIAÇÃO

ÉPOCA NORMAL DE AVALIAÇÃO

Nota inferior a 10 valores: reprova à época de avaliação, mas fica automaticamente inscrito para exame de recurso.

Nota igual ou superior a 10 valores: aprova à unidade curricular. Pode ainda realizar melhoria de nota, uma única vez, na época de recurso ou nas épocas de avaliação correspondentes ao mesmo semestre do ano letivo imediatamente posterior;

Nota: Sempre que a avaliação seja efetuada através da apresentação de trabalho, o mesmo tem que ser objeto de apresentação e discussão oral.

 

ÉPOCA DE AVALIAÇÃO DE RECURSO

Nota inferior a 10 valores: reprova à época de avaliação de recurso;

Nota igual ou superior a 10 valores: aprova à unidade curricular. Pode ainda realizar melhoria de nota, uma única vez, na época de normal ou nas épocas de avaliação correspondentes ao mesmo semestre do ano letivo imediatamente posterior;

Nota: Sempre que a avaliação seja efetuada através da apresentação de trabalho, o mesmo tem que ser objeto de apresentação e discussão oral.

 

APROVEITAMENTO

O resultado das avaliações será expresso em valores, segundo a seguinte escala:

  • 10 a 13 valores: Suficiente;
  • 14 e 15 valores: Bom;
  • 16 e 17 valores: Muito Bom;
  • 18 a 20 valores: Excelente.

A renovação da inscrição será sempre no ano curricular subsequente ao da última inscrição, dado não existir qualquer sistema de retenção em função do aproveitamento obtido. Contudo, a renovação da inscrição tem de incluir obrigatoriamente todas as unidades curriculares não realizadas pertencentes a anos curriculares anteriores.

 

MELHORIA DE NOTA

Cada aluno tem direito, para cada unidade curricular do seu Plano de Estudos, a efetuar uma melhoria de nota, a realizar nas épocas subsequentes àquela em que a nota foi obtida, desde que se refira ao semestre em que a unidade curricular à lecionada nos dois anos letivos subsequentes.

ÉPOCA EM QUE APROVOU À UNIDADE CURRICULAR

ÉPOCA PARA REALIZAR O EXAME DE MELHORIA

Época Normal

Época de Recurso
Época Normal ou de Recurso (dois anos letivos seguintes)

 

Época de Recurso

Época Normal ou de Recurso (dois anos letivos seguintes)

 *Os alunos que tenham obtido aproveitamento em Avaliação Contínua no ano letivo anterior podem realizar melhoria na Época Normal ou de Recurso do presente ou do próximo ano letivo.

A inscrição para estes exames deverá ser feita com, no mínimo, 48 horas de antecedência, mediante pagamento de 10 euros por unidade curricular.

 

REVISÃO DE CLASSIFICAÇÕES E RECURSOS

Após a divulgação da classificação atribuída nas provas escritas finais, o aluno pode solicitar a consulta da avaliação e a revisão de prova, nos termos constantes dos Regulamentos de Avaliação dos ciclos de estudo em que se insira o curso frequentado.

 

REALIZAÇÃO DE PROVAS DE AVALIAÇÃO

Nenhum aluno é admitido à prova de avaliação sem ser portador do seu cartão de estudante, bilhete de identidade, passaporte ou documento com fotografia e análogo valor de identificação.

Durante a duração da avaliação, o documento de identificação é apresentado ao membro do corpo docente sempre que solicitado.

Em caso de falta do documento identificativo, deverá o aluno identificar-se junto do docente responsável, nas quarenta e oito horas seguintes à realização da prova. A não apresentação do documento de identificação envolve a anulação da prova.

A utilização de telemóveis e/ou outros aparelhos eletrónicos de cariz lúdico é proibida no interior das salas de aula no decurso de qualquer atividade letiva, podendo originar a anulação de prova se acontecer no decurso de uma prova de avaliação.

PRÁTICAS FRAUDULENTAS

Constitui infração disciplinar:

  • Submissão múltipla: submeter o mesmo trabalho escrito para apreciação em Unidades Curriculares diferentes sem autorização do(s) docente(s), mesmo que com pequenas alterações;
  • Plágio: apresentar como seu o trabalho de outro(s) ou partes dos trabalhos de outro(s);
  • Adulteração: fornecer, usar ou tentar usar materiais, informação, apontamentos, auxiliares de estudo ou outros objetos e equipamento não autorizados em exercícios académicos;
  • Ajudar ou tentar ajudar um colega no cometimento de uma infração disciplinar.

 

A infração disciplinar cometida na realização de qualquer elemento ou modalidade de avaliação implica a anulação da mesma e será objeto de comunicação ao Conselho Pedagógico, que deliberará sobre o procedimento a recomendar.

No ISCSP o Presidente da escola é o Órgão ao qual compete instruir um processo disciplinar, que eventualmente se venha a instaurar, como resultado de práticas fraudulentas de cariz pedagógico, sendo ouvido o Conselho Pedagógico.

 

Este website usa cookies para otimizar a sua navegação.Ler mais Concordar