Saltar para o conteúdo principal

Competing Regional Integrations in Southeast Asia (CRISEA)

O Projeto Competing Regional Integrations in Southeast Asia (CRISEA) reúne investigadores Europeus e do Sudeste Asiático e desenvolvem as suas atividades em torno de três objetivos principais:

1. Investigação: a investigação já realizada demonstra a importância das várias forças envolvidas na competição por recursos e legitimação para a integração regional do Sudeste Asiático. Na atual crise de legitimação que se desenvolve no contexto da globalização, os processos de integração regional no Sudeste Asiático apresentam desafios tanto para as populações, como para o projeto de construção da ASEAN. Neste projeto, os desafios são analisados em pacotes de trabalho temáticos estabelecidos sobre várias “arenas de competição”: o ambiente, a economia, o Estado, a identidade dos povos da ASEAN e a região. Utilizando métodos de análise interdisciplinares que incidem tanto sobre o nível micro como macro, questionamos para cada caso o modo como a integração regional liderada pela ASEAN se constitui – e como é percecionada pelas populações no Sudeste Asiático - como parte do problema, ou parte da solução. O CRISEA implica, no seu programa de trabalho, questões relacionadas com “o que ‘região’ significa para as populações destes países, tanto no contexto da ASEAN como para além dele”. Alinhado com a comunicação conjunta de 2015 sobre as relações UE-ASEAN, é realçado o papel da Ásia-Pacífico como uma região estratégica para a Europa.

2. Relevância para a decisão política: o programa de investigação do CRISEA foi desenvolvido pela sua relevância para as políticas na União Europeia para a ASEAN e os seus Estados-membros. A estratégia da sua disseminação constitui-se como inovadora através do desenvolvimento de mecanismos que procuram estabelecer o diálogo com audiências-alvo de legisladores, stakeholders e outros públicos em Bruxelas e no Sudeste Asiático, utilizando para este fim sessões de esclarecimento, workshops, cobertura noticiosa, filmes, palestras públicas e briefings sobre políticas propostas.

3. Networking e construção de capacidades para a Área de Investigação Europeia (ERA): beneficiando das redes existentes de cooperação entre a União Europeia e o Sudeste Asiático – a rede singular EFEO, constituída por 10 centros de investigação no Sudeste Asiático, os projetos IDEAS e SEATIDE, EUROSEAS, ASEF – procura-se reforçar a ERA através da coordenação do diálogo académico, investigação conjunta e da disseminação de resultados por via de académicos da Europa ocidental e de países membros da ASEAN com a perícia emergente na Europa do Sul e de Leste.

Este website usa cookies para otimizar a sua navegação.Ler mais Concordar