Saltar para o conteúdo principal
Licenciaturas

Administração Pública e Políticas do Território


Duração 3 Anos

47 Vagas

35
Vagas Contingente Geral
1
Vagas Mudança de par Estabelecimento/Curso
6
Vagas Maiores de 23 anos
5
Vagas Estudantes Internacionais

Média de acesso

1.ª fase: 115.00

2.ª fase: 126.00

Coordenação

João Ricardo Catarino
João Ricardo Catarino

João Ricardo Catarino

Professor(a) Catedrático(a)

Piso 3 - Gabinete 76
Joaquim Caeiro
Joaquim Caeiro

Joaquim Caeiro

Professor(a) Catedrático(a) Convidado(a)

Piso 2 - Gabinete 55

Objetivos

A licenciatura em Administração Pública e Políticas do Território forma especialistas para a Administração Pública Central, Regional e Local destinados aos organismos cuja missão seja definir, concretizar, mediar e avaliar políticas de desenvolvimento territorial.

A licenciatura em causa cria um novo perfil profissional, valorizando a conjugação de saberes numa perspetiva interdisciplinar em áreas tais como, planeamento local, regional e urbano; planeamento físico e cultural; políticas públicas e urbanismo; sustentabilidade; transportes e infraestruturas; lazer e turismo.

Competências

  • Conhecer, compreender e interpretar o território e as inter-relações entre o meio físico-natural (ambiente) com os fatores sociais e económicos;
  • Dominar as bases teóricas e as técnicas da Administração Pública para uma melhor e mais eficiente gestão do Território e as suas infraestruturas e equipamentos;
  • Inter-relacionar os fenómenos em diferentes escalas territoriais, especialmente no quadro do Ordenamento do Território, Desenvolvimento Sustentável e Urbanismo;
  • Explicar a diversidade de lugares, regiões e localizações e as suas relações espaciais;
  • Conhecer o quadro de instrumentos jurídicos para o planeamento e gestão do território (Planos Nacionais, Regionais, Planos Diretores Municipais, Planos de proteção ambiental, etc.);
  • Utilizar os Sistemas de Informação Geográfica para analisar e interpretar o território;
  • Elaboração de Estudos e mapas de risco (incêndios florestais, inundações...);
  • Combinar as dimensões temporais e espaciais na explicação dos processos socio-territoriais e das suas sinergias;
  • Relacionar e sintetizar informação territorial transversal de modo a compreender a linguagem e as propostas de outros especialistas;
  • Realizar propostas de planeamento e gestão territorial, e de localização ótima de serviços e atividades;
  • Analisar e interpretar as paisagens mediante o trabalho de campo e o conhecimento direto do território;
  • Avaliação dos Impactos Ambientais e Territoriais;
  • Expressar a informação através de cartografia, elaborar e interpretar informação estatística e gerir métodos de georreferenciação;
  • Gerar sensibilidade e interesse pelos temas territoriais e ambientais;
  • Redação de Planos de Desenvolvimento Municipais e Agendas 21;
  • Exposição e transmissão de conhecimentos sobre fatores multidimensionais que intervêm em mudanças territoriais (ambientais, urbanas e rurais).

Saídas Profissionais

  • Técnico(a) da Administração Central;
  • Técnico(a) da Administração Regional;
  • Técnico(a) da Administração Local;
  • Técnico(a) de Planeamento;
  • Analista urbanístico;
  • Gestor de planeamento urbano;
  • Analista de recursos e ambiente;
  • Docente;
  • Consultor;
  • Investigador(a).
  • Administração central e administração autárquica (planeamento, ambiente, cultura e património, ciência e educação);
  • Empresas com vertentes territoriais fortes;
  • Organizações não-governamentais.
Este website usa cookies para otimizar a sua navegação.Ler mais Concordar